MPF visita terra indígena em Chapecó

MPF/SC - http://www2.prsc.mpf.mp.br - 18/09/2013
Objetivo é aproximar instituição da comunidade.


A tarde da última sexta, dia 13, foi atípica para membros, servidores e indígenas da TI Toldo Chimbangue, em Chapecó. O que mudou a rotina foi a visita de uma equipe do MPF à aldeia. O cacique Idalino Fernandes recebeu o grupo formado por servidores e os procuradores Marcelo da Mota (PR-SC), André Bertuol (PR-SC) e Felipe D'elia Camargo (São Miguel do Oeste).

Os visitantes conheceram o centro socioeducativo da aldeia, onde cerca de 50 crianças têm aulas de reforço escolar, dança, artesanato, história e idiomas indígenas no contraturno escolar. Em seguida, estiveram na escola de ensino fundamental conversando com professores e estudantes. Uma das alunas relatou a preocupação com a evasão escolar e o acesso a drogas envolvendo indígenas que precisam sair da aldeia para continuar os estudos. O assunto é acompanhado pela PRM Chapecó, que já havia instaurado um procedimento administrativo e acionado a Secretaria Estadual de Educação para viabilizar a instalação de uma escola de Ensino Médio/Técnico dentro da aldeia.

A equipe do MPF também visitou o posto de saúde e conheceu um projeto de produção de ervas medicinais, que combina conhecimento indígena e científico sobre as propriedades de plantas nativas. Além de indígenas da etnia Kaingang, que detêm a posse das terras, a aldeia abriga provisoriamente indígenas Guarani do Araça'í, que aguardam a conclusão do processo de demarcação, totalizando cerca de 800 indígenas.

A visita faz parte das ações homologadas no Painel de Contribuição do MPF-SC e busca interagir com a sociedade, apresentar o MPF aos cidadãos e identificar suas principais demandas.



http://www2.prsc.mpf.mp.br/conteudo/servicos/noticias-ascom/ultimas-noticias/mpf-visita-terra-indigena-em-chapeco
PIB:Sul

Related Protected Areas:

  • TI Toldo Chimbangue
  • TI Karuguá (Araçá´i)
  •  

    As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.